Gostar…

19 de dezembro de 2010 às 17:24 | Publicado em Textos | Deixe um comentário
Tags: , , ,

“Cansei de quem gosta como se gostar fosse mais uma ferramenta de marketing. Gostar aos poucos, gostar analisando, gostar duas vezes por semana, gostar até as duas e dezoito. Cansei de gente que gosta como pensa que é certo gostar. Gostar é essa besta desenfreada mesmo. E não tem pensar. E arrepia o corpo inteiro, mas você não sabe se é defesa para recuar ou atacar. Eu eu gosto de você porque gostar não faz sentido.

Permita-se. Se você acha que no fundo mesmo, apesar de todas essas reuniões e palavras em inglês que só querem dizer que você não sabe o que está falando, o que importa é ter pra quem mostrar que saiu o arco-íris. Permita-se. Porque eu não quero que você tenha essa pressa ao ponto de ajudar com as próprias mãos. Eu quero que você sinta esse prazer que chega aos poucos. E mata tudo que há em volta. E explode os relógios. E chega aos poucos ainda que você ainda não saiba nem quem é pouco e nem quem é lento. Porque você morre. Se você prefere a vida quando se morre um pouco por alguém, permita-se.

Eu não faço a menor idéia de como esperar você me querer. Porque se eu esperar, talvez eu não te queira mais.

Eu não queria ir embora e esperar o dia seguinte. Porque cansei dessa gente que manda ter mais calma. E me diz que sempre tem outro dia. E me diz que eu não posso esperar nada de ninguém. E me diz que eu preciso de uma camisa de força. Se você puder sofrer comigo a loucura que é estar vivo, se você puder passar a noite em claro comigo de tanta vontade de viver esse dia sem esperar o outro, se você puder esquecer a camisa de força e me enrroscar no seu corpo para que duas forças loucas tragam algum aquilibrio. Se você puder ser alguém de quem se espera algo, afinal, é uma grande mentira viver sozinho, permita-se. Eu só queria alguém pra vencer comigo esses dias terrivelmente chatos.”

Tati Bernardi

Anúncios

Caminhar…

18 de janeiro de 2010 às 23:27 | Publicado em Pensando, Textos | 1 Comentário
Tags: , , , , , ,

    E parece até que eu tento alcançar o inalcançável….que eu desejo o impossível….parece que me esforço tanto…por nada. Parece que corro, mas continuo no mesmo lugar. Aí penso: Pra que correr? Pra que ter pressa? Preciso aprender que as coisas não acontecem no meu tempo….preciso ter paciência e entender que há momentos certos pras coisas acontecerem. Tranquilidade de menos, preocupação de mais. Insegurança, ansiedade, angustia. Sentimentos que reinam em mim e não vão. Conceitos mudados, ideias refeitas, verdades pensadas. E mais uma vez me calo. Talvez a saída seja mudar a estratégia. Não correr. Caminhar. E com cada passo construir sabedoria e força pra seguir em frente sem medo, e com a certeza de que um dia eu irei acertar.

Vanessa Barrionuevo

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.